Blog

nome do post Cuidados com a alimentação no verão Escrito por:
Nutrição 06 de Fevereiro de 2017

Você sabe os cuidados que você deve ter com sua alimentação no verão e que a manipulação e conservação dos alimentos nesta estação devem ser ainda maiores? A nutricionista Integral, Marcia, trouxe algumas dicas!

O verão é o período no qual altas temperaturas se concentram e os dias são mais prolongados. Por causa da temperatura elevada ocorre uma diminuição do metabolismo basal, pois nessa fase o organismo se esforça bastante para manter a temperatura interna do corpo. Como o organismo nesse período concentra grande parte de energia na manutenção da temperatura corpórea é importante saber consumir alimentos que não irão interferir na energia para a digestão.

O corpo humano é homeotérmico, ou seja, mantém a temperatura regulada em aproximadamente 36,1ºC, mas esse valor muda constantemente, ainda mais no verão quando as temperaturas são mais elevadas. Por isso, o metabolismo e o funcionamento dos órgãos são tão afetados nessa época do ano.

No verão o principal desafio que o corpo enfrenta é manter sua temperatura normal frente as altas temperaturas ambientais. Em virtude dessa alteração climática, ocorrem mudanças no organismo para que a adaptação ao novo clima ocorra sem maiores problemas à nossa saúde. Dentre elas, o mecanismo de resfriamento do corpo é essencial, ocorrendo por meio da transpiração, popularmente conhecida como suor. Como suamos constantemente, perdemos quantidades consideráveis de água e sais minerais, como o sódio e o potássio, por isso a importância da hidratação nessa época do ano. Para evitar que isso ocorra abuse dos líquidos: água de coco, sucos de frutas, chás e principalmente da água.

Outra mudança do organismo no verão está relacionada à queima de calorias, visto que ocorre uma diminuição da taxa de metabolismo basal, ou seja, gastamos menos calorias em repouso. Isso ocorre porque ao contrário do inverno, onde temos que gerar mais calor para aquecer o corpo, no verão não é preciso e assim nossa necessidade calórica diminui e quem quer controlar o peso tem que prestar mais atenção ao que come. Além disso, como o corpo concentra a energia no processo de resfriamento, a alimentação deve ser mais leve para não sobrecarregar seu funcionamento e evitar mal estar.

Evite os industrializados, alimentos gordurosos, frituras, pois eles tornam o processo de digestão mais lento, dando aquela sensação de empanturramento.

Sintomas frequentes no verão

Os dias mais quentes afetam nossa vida mais do que imaginamos. As altas temperaturas podem ajudar a desencadear dores de cabeça, ou até mesmo enxaquecas, com mais frequência, já que o calor favorece a desidratação, a hipoglicemia e altera a pressão e os batimentos cardíacos, as pessoas são mais sujeitas a desmaios, tonturas. Para evitar esses problemas é recomendado manter-se bem hidratado, procurando lugares frescos e com sombras, além da ingestão de alimentos leves.

Como a alimentação pode ajudá-lo a controlar estes sintomas

No verão, o corpo perde calor de uma forma mais rápida e, em decorrência disso, a digestão passa a ser mais lenta. Diante disso, é necessário mudar alguns hábitos nesse período para que o funcionamento do organismo ocorra de maneira correta, como a diminuição do consumo de sal, a substituição de alimentos gordurosos e pesados por frutas, verduras e legumes, a troca do sorvete pelo picolé de fruta, a ingestão de cereais, tubérculos e carnes magras. Convém ingerir bastante líquido antes que se tenha sede, pois a sede é sinal de que o organismo já iniciou o processo de desidratação. Prefira bebidas geladas, pois a temperatura influencia na absorção mais rápida e evite refrigerantes e bebidas alcoólicas. É importante fazer refeições mais parceladas, ou seja mais vezes e com menos quantidade, com variação de alimentos para que o funcionamento do organismo não fique comprometido.  Itens mais pesados como massas, pães e carboidratos simples podem causar náuseas e outros incômodos.

O que posso incluir na minha alimentação no verão?

Inclua alimentos leves, fontes de fibras, vitaminas e minerais, refrescantes e sem excessos; preferir alimentos a base de grãos e cereais integrais ao invés dos refinados; sobremesas à base de frutas (frescas, salada, picolé, gelatina,); carnes brancas e cortes magros de carne na forma de assados, cozidos ou grelhados.

O que devo evitar comer no verão?

Evite alimentos gordurosos (frituras, queijos amarelos, pratos à base de creme de leite, maionese, manteiga), excesso de sal (salgadinhos, petiscos, castanhas), excesso de calorias e açúcar (doces, chocolates, bolos recheados, sorvete de massa, caldas e complementos) e excesso de bebidas alcoólicas, que contribuem para a desidratação e são rapidamente absorvidas, promovendo o acúmulo de gordura no organismo.

Hidratação

As recomendações de ingestão hídrica variam conforme uma série de fatores (idade, peso, sexo, nível atividade física, clima), mas em média são de 2 litros para adolescentes e adultos e 1,2 litros para crianças, que devem ser ingeridos na forma de água (principalmente), água de coco (fonte de sais minerais), chás naturais gelados e sucos naturais (fonte de vitaminas e minerais). Evite refrigerantes, porque possuem muito açúcar e calorias, muitos aditivos químicos e nenhum nutriente aproveitável.

Manipulação e Conservação dos Alimentos

Outro fator preocupante desta época, deve-se ao manipulação e conservação adequada dos alimentos. Isto porque o risco de contaminações e toxiinfecções, freqüentes no verão. Sintomas de náuseas, vômitos, e diarréia derrubam qualquer um e podem causar desidratação.

Nesta estação, devido ao calor e umidade, a proliferação bacteriana é maior, o que deve aumentar também os cuidados com os alimentos. Alguns procedimentos são importantes como manter os alimentos refrigerados. Somente retire do refrigerador os alimentos nas quantidades que for realmente consumir e evite deixar alimentos após o preparo fora da geladeira.

Evite alimentos de fácil contaminação como ovo, maionese e molhos, que são freqüentemente expostos em ambiente que não o refrigerado.

Na praia, o cuidado deve ser o mesmo, evite queijos, camarão e sanduíches com maionese que costumam ficar muito tempo fora do ambiente de refrigeração.   

O importante é fazermos as escolhas certas, o sabor do alimento não está só na quantidade de sal, existem vários temperos que podem acrescentar mais sabor à sua vida.  

Tomando os devidos cuidados com a alimentação fica mais tranquilo desfrutar dessa época do ano tão agradável e sinônimo de muito sol, praia, piscina e água fresca!!!

Ficamos à disposição para auxiliar sua alimentação!

Compartilhe:
Comentários